Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

EB1 do Pinheiral

Este espaço vai servir para publicar alguns trabalhos feitos pelos alunos e divulgar atividades realizadas na EB1 do Pinheiral - Caldas das Taipas.

EB1 do Pinheiral

Este espaço vai servir para publicar alguns trabalhos feitos pelos alunos e divulgar atividades realizadas na EB1 do Pinheiral - Caldas das Taipas.

05 Fev, 2017

Termas

05 Fev, 2017

Os moinhos

05 Fev, 2017

Hotel Vilas

05 Fev, 2017

Hotel das Taipas

05 Fev, 2017

O Penedo da Moura

15057809_371832176486706_118878266_n.jpg

PENEDO MOURA 1912.jpg

O Penedo da Moura

Eu REFOTOGRAFEI o Penedo da Moura ou Ara do Trajano para participar no projeto “Pergunta ao Tempo” da Casa da Memória de Guimarães. O Penedo da Moura localiza-se nas Taipas entre a igreja nova e o centro pastora, na Avenida Trajano Augusto. Na fotografia antiga não havia o centro pastoral. O relvado não era tratado, portanto, estava cheio de ervas, silvas, etc. Na fotografia antiga tinha um muro atrás do Penedo e na moderna tem grades. Eu acho que o Penedo da Moura está diferente, porque na foto moderna a parte da frente está reta e na foto antiga não parece estar reta. Também a parte de cima parece que está mais esbranquiçada na foto antiga do que na moderna. Há muitas lendas sobre o Penedo da Moura e também há uma mensagem escrita pelos romanos e outra escrita por outras pessoas. Os romanos estiveram por cá entre o século III e o século V. Durante esse tempo escreveram uma mensagem nesta pedra: “Esta obra mandou fazer o imperador Trajano  Augusto filho de Cesar Nerva, vencedor dos germanos e dacos, pontífice máximo, sete vezes tribuno, quatro vezes imperador e cinco vezes cônsul e pai da pátria”   Uma lenda diz que há muitos anos, vivia na Citânia de Briteiros uma moura. A moura tinha um irmão. Numa linda manha de verão, a moura decidiu contar ao seu irmão a ideia que teve durante a noite. A ideia era acabar com a guerra por causa de um tesouro escondido que assistia na povoação das Taipas. Esse tesouro tinha lá dentro moedas de ouro, joias de prata e medalhas de bronze.  Para acabar com a guerra, decidiu colocar um penedo gigante em cima do local onde estava o tesouro. A moura entrou no túnel com o Penedo às costas e, de repente, apareceram dois ladrões armados com espadas. Os ladrões tiraram-lhe o penedo. O irmão dela tapou a entrada do túnel do lado da Citânia de Briteiros para os ladrões não passarem. Os ladrões voltaram para trás e foram pelo outro lado. A moura esperava-os. Tirou o Penedo das mãos dos ladrões e, como ela era esperta, também tapou este lado do túnel. Os dois homens ficaram lá presos para sempre e o tesouro ficou tapado pelo penedo gigante. Nunca mais houve lutas nesta terra. Ainda hoje há quem encoste o ouvido ao penedo para tentar ouvir alguma coisa…

Alexandra da Silva Fernandes 9 anos



Pág. 2/2