Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

EB1 do Pinheiral

Este espaço vai servir para publicar alguns trabalhos feitos pelos alunos e divulgar atividades realizadas na EB1 do Pinheiral - Caldas das Taipas.

EB1 do Pinheiral

Este espaço vai servir para publicar alguns trabalhos feitos pelos alunos e divulgar atividades realizadas na EB1 do Pinheiral - Caldas das Taipas.

Na Citânia de Briteiros

Podemos brincar

Aquelas pedras grandes,

Podemos explorar.

 

Lá tivemos um guia

Que as coisas nos explicou

Fomos atrás dele,

Para onde ele nos levou!

 

Vimos casas,

Entramos nelas,

Não tinha telhado

Nem janelas!

 

A casa do conselho

Era onde eles se reuniam

Também era lá,

que as coisas se decidiam!

 

A Citânia de Briteiros

Fica situada no mote de São Romão

E esta visita de estudo,

Vai ficar para sempre no meu coração!

 

As muralhas são 4

De pedra eram feitas,

Para proteger

de todas as seitas!

 

A Maria estava feliz

Porque anos ela fazia

Ela deu um tombo,

Que pensava que morria!

 

O Museu da Cultura Castreja

Nós fomos visitar,

Apanhamos castanhas

Para o nosso jantar!

 

E para finalizar

À nossa escola regressamos

Um dia feliz

Nós acabamos!

 

Maria

Camila

João R.

José Pedro

A nossa turma fez uma visita à Citânia de Briteiros, no dia
30/10/2012. Fomos na camioneta Vale do Ave, partimos às 9 horas e
chegamos às 12 horas.
Entramos na camioneta e fomos diretos para o museu, havia muita coisa
interessante, sobre o tempo antigo. O guia mostrou-nos pedras muito
antigas, livros de várias línguas de Martins Sarmento e cartas que o
Camilo lhe dava e escrevia. Saímos do museu e brincamos um bocadinho.
Depois fomos explorar coisas à Citânia de Briteiros, como por explo:
casas, muralhas, pedras, etc. Estivemos a explorar mais ou menos 1
hora. O senhor teve 1 hora a explicar-nos como aquilo era.
Toda a nossa turma adorou a visita de estudo.
FIM

Sara
Leonor
Ricardo
João A.
31 Out, 2012

A visita ao museu

A nossa turma do 4º ano fez uma visita de estudo à Citânia de
Briteiros. Nós partimos às 9:15 e chegamos ao meio-dia. Fomos ao museu
da Cultura Castreja. Entramos no museu e encontramos um senhor que nos
indicou o caminho.
Nós fomos ao primeiro andar do museu e vimos muitas coisas, como por
exemplo: máquinas fotográficas, uma biblioteca pequenina e alguns
diários do Camilo Castelo Branco, o melhor amigo do Martins Sarmento.
Depois fomos ao rés-do-chão e vimos muitas pedras e um lagar. Entramos
noutra porta no rés-do-chão e vimos uma grande pedra que se chamava
“Pedra Formosa”.
E foi assim a nossa visita.


Lucas
Leonardo
Ana Luísa