Domingo, 23 de Janeiro de 2011

Figuras da história das Taipas

 

O senhor Rosas Guimarães doou os terrenos que deram origem à avenida que dá para o parque. Para o homenagear deram o seu nome à avenida do parque e fizeram-lhe um busto.

O padre Manuel Joaquim de Sousa foi o reitor da paróquia de Caldelas de 1947 até 1991. Fizeram-lhe um busto e deram o seu nome a uma instituição.

O professor Manuel José Pereira lecionou na Escola primária do Pinheiral durante muitos anos. Atribuíram o seu nome a uma rua das Caldas das Taipas.

O Conde de Agrolongo pagou a construção da igreja nova das Taipas. Escolheram o seu nome para o largo em frente à igreja.

O importante escritor Ferreira de Castro gostava de passar férias nas Taipas e faz referência à vila num dos seus livros. Fizeram um busto que está junto aos jardins da avenida da República.

  

Vestígios do passado local

 

A fonte do D. João IV situada no largo do hotel Villas, foi construída em 1818 em homenagem às conquistas do Rei de Portugal Dom João IV.

 

A ponte velha (pontilhão) foi construída há séculos para ligar as Taipas a São João. Antes de existir esta ponte as pessoas tinham de passar o rio de barco.

A Praça do antigo mercado foi construída em 1905, localizada no topo da Alameda Rosas Guimarães, foi durante muitos anos o mercado das Taipas.

 

O Hotel das termas foi construído para dar apoio aos termalistas. Está localizado ao lado do edifício termal.

 

A Igreja Matriz foi inaugurada a 11 de abril de 1915 pelo Conde de Agrolongo.

 

A Pensão Vilas é um edifício de sóbria traça neoclássica oitocentista, serviu de abrigo aos turistas para umas férias calmas. Hoje encontra-se ao abandono à mercê do vandalismo.

 

A Citânia de Briteiros é um sítio arqueológico situado no monte de São Romão na freguesia de São Salvador de Briteiros.

 

A Ara de Trajano nas Taipas é monumento nacional há 100 anos. Também há quem lhe chame Ara de Nerva ou Penedo da Moura.

 

A Fonte do Leão fica situada nas Termas. A água era bebida pelas pessoas que vinham fazer os seus tratamentos nas Termas. Atualmente encontra-se imprópria para consumo.

 

 

O Pelourinho situa-se junto à Ponte Velha. Antigamente era um ponto de encontro dos povos nas festas populares.

 

O edifício dos Banhos Velhos encontra-se, junto à Pensão Vilas. Há vestígios do aproveitamento das águas termais pelos romanos. Em 1939 foi remodelado com a ajuda do Estado. Esteve várias décadas em ruinas. Recentemente foi recuperado sendo um novo espaço museológico.

 

A Igreja Velha foi construída no século XVII e localiza-se nas Caldas das Taipas.

 

Pesquisa feita pelos alunos do 3º ano da turma do prof. Aquilino (2011/2012)

 

História das Taipas

 

A origem de Caldelas já vem desde a pré-história. São os romanos, com a descoberta e aproveitamento das nascentes termais que vão fazer com que esta povoação se desenvolva.

No século XIX, as termas de Caldelas eram conhecidas a nível, nacional sendo procuradas por milhares de pessoas que encontravam aqui a cura para as suas doenças de pele, dos ossos e outras maleitas. Caldelas foi refugio e inspiração para alguns escritores nacionais. Camilo Castelo Branco, Ramalho Ortigão e Ferreira de Castro eram visitas frequentes, os seus passeios juntos ao rio Ave, os serões no Grande Hotel das Termas e hospitalidade dos Taipenses são aspectos citados em suas obras.

Um senhor chamado Rosas Guimarães também foi importante pelas coisas benéficas que fez pela freguesia, entre elas cedeu o terreno para a construção do parque desta vila, onde passa o rio Ave, que nasce na serra da Cabreira e vai desaguar a Vila do Conde.

Foi no ano de 1940 que a freguesia passou de aldeia a vila. Caldas das Taipas é mundialmente conhecida pela sua Centenária Industria de cutelarias. A localização geográfica entre as cidades de Guimarães e Braga, faz de Caldelas o principal centro urbano do conselho de Guimarães. Muitas famílias escolheram esta vila para morar. O crescimento da população trouxe consigo o desenvolvimento de Caldas das Taipas que possui oferta de serviços, comércio e restauração.

 

 

Monumentos a Visitar

 

 

Entre estes temos outros que vale a pena visitar, como a Igreja Velha ou capela de S. Tomé, Igreja Matriz, Termas antigas ou Banhos Velhos, Termas e respectivo hotel.

 

Bandeira e Brasão

bandeira.png brasao.jpg

 

Trabalho elaborado pela turma do 3º ano da professora Fátima, EB1 do Pinheiral (2010/2011)

publicado por EB1 do Pinheiral - Taipas às 18:05


contador 2
Free counter and web stats
Morada da escola

eb1dopinheiral@gmail.com

-

Escola do Pinheiral

Rua da Banda de Música

4805-091 Caldas das Taipas

-

-

-

-

-

Penedo da Moura

 -

-

-

-

 

Seguranet


 

Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
15

17

25
26
29

31


Últ. comentários
Que lindo que ficou !! devia de estar uma delicia ...
eo melhor poema que eu ja pesquisei parabens
Do Pai NatalOlá Catarina :)Parabéns ! Continua ass...
Está muito bonito!!! Tem criatividade a Margarida!...
Excelente projecto. Como diz o ditado " Mais vale ...
Olá, Leonor!Hoje ainda não te posso dar informaçõe...
POSSO SABER QUANDO É A APRESENTAÇÃO DOS ALUNOS DO ...
Posso saber quando é a apresentação dos meninos do...
Parabéns!!!! Participar em iniciativas diferentes ...
que giro o nosso setor de HGP a ensinar aos aluno...
Parabéns Filipa e Pedro aposto que leram muito bem...
Eu estive presente e foi realmente muito bonito!!!...
Que chique, com os seus alunos prontos a jogar fut...
Boa noite. A apresentação da peça de teatro será f...
Bela iniciativa esta de divulgação, bem como a da ...
Concordo com os seus alunos Professor Aquilino, é ...
5x6=306x7=427x8=568x9=72Francisca Silva 4J
professor Aquilino o vaso ficou um espectáculo, se...
Professor Aquilino o vaso ficou um espectáculo, se...
5x6=306x7=427x8=568x9=72
pesquisar
 
Visitantes
Locations of visitors to this page